Moda e Estilo

By Mayra Soares segunda-feira, março 6, 2017 Nenhum comentário , , , , Permalink 1

Desde pequena eu e a Nay (@anayresoares, colaboradora do Blog e minha irmã) nos vestíamos de forma muito parecidas.

Isso porque, minha mãe nos vestia, claro. Então, era assim dois conjuntinhos iguais, o meu roxo o dela rosa. Duas camisetas iguais a dela com estampa de flores a minha com estrelas, dois cintos iguais o meu laranja e o dela amarelo…

Coisa de mãe e também coisa pra facilitar a vida. Afinal, comprar coisas diferentes poderia gerar a vontade de ter pra uma o que era da outra.

Nós fomos crescendo e até uma certa fase da adolescência tivemos gostos muito parecidos.

Eu me revelei uma apaixonada por moda, porque a moda é assim, ela conquista mesmo. E a Nay sempre gostou de se vestir, de se cuidar.

E porque estou falando tudo isso? Porque ontem fomos fazer fotos e ficamos observando e pontuando o quanto somos diferentes.

Eu olhava os looks dela e falava: UAU, que maravilhosa!

Despertava desejo em mim, desejo REAL.

Ela olhava os meus: Mayyy, que DEUSA!

E despertava desejo nela, desejo REAL também.

Mas quando a gente tenta colocar  a roupa uma da outra não rola. Soa falso, sabe como?

Como se estivéssemos traindo nossas personalidades.

E claro, não estou dizendo aqui que você tem que ser fiel a um estilo e vesti-lo todos os dias, não, absolutamente! Isso é coisa de quem tem mente fechada e quem gosta de moda sabe, ela brinca o tempo todo e nós podemos brincar com ela sempre, as tendências estão ai para serem usadas. Mas ter estilo é ser fiel a sua personalidade, a sua essência, ao seu jeito, ao que você sente. E a gente não acorda todo dia igual.

E sabe porque temos tanta dificuldade encontrar o nosso estilo?

Porque temos o hábito de rotular. Vivemos numa sociedade que julga e rotula, então, dependendo da roupa a gente “já sabe”: olha o nerd, a roqueira, a clássica, a piriguete e por aí vai…

Se a gente seguir essa linha de raciocínio, a mãe nunca vai poder usar o comprimento mini de uma saia, por exemplo. A patricinha, não pode gostar de Rock, sacam?

Então, a  gente já aprende que rotular é burrice.

Ok.moda-e-estiloPartindo desse ponto, a gente começa a fazer o que eu e a Nay fizemos, construir o nosso estilo. E eu digo construir, porque é uma construção mesmo, é passo a passo, precisa ter paciência, coragem pra ousar usar exatamente aquilo que se quer usar.

É uma descoberta e é SUA descoberta, ninguém pode fazer isso por você. Claro, existem as consultorias de estilo e elas vão te mostrar o caminho e te darão os ingredientes, mas quem tem que colocar a mão na massa e fazer o bolo é você.moda-e-estilo-1A moda está aí disponível e cada vez mais acessível para todos, todos podemos usar qualquer peça que as passarelas nos apontam como tendência. Mas, principalmente, todos podemos imprimir a nossa personalidade na hora de se vestir e para isso nós precisamos nos descobrir.

Volto a repetir, ter estilo não é vestir-se todos os dias do mesmo jeito. Até porque nossa personalidade tem várias facetas, tem dias que acordamos querendo conforto, querendo algo despojado para vestir e tem dias que queremos atrair todos os holofotes num vestido bapho e um salto bem alto, por que não?

O que importa é não esquecermos nunca de quem somos e lembrarmos que quanto mais vestimos o corpo, mais desnudamos a alma.

Bitocas!

 

 

 

No Comments Yet.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *