Você sendo você mesma

By Mayra Soares terça-feira, dezembro 8, 2015 Nenhum comentário , , Permalink 0

Eu sempre falo aqui, a vida toda, que a gente pode usar as tendências da moda, mas que devemos trazê-las para o nosso estilo.

É até chato e repetitivo, mas é a mais pura verdade, a gente não gosta de perder nossa essência e ficar com cara de “igual a todo mundo” por aí.

A gente tem que ter nossa cara e isso, amoras, independe de marca e grife.

Por que estou falando isso?

Porque a gente cansa de ver pessoas pagando fortunas por aquela bolsa exclusiva, aquele vestido que foi feito sob medida e etc.

NADA CONTRA ISSO, muito pelo contrário, roupas feitas sob medida são muito chiques, mas o assunto aqui é outro.

Mesmo que você estiver vestida com um modelo exclusivíssimo, não faz sentido se não tiver a sua cara.colete-pelos-3Li essa semana um texto no Instagram da Helo Gomes e quero compartilhar com vocês:

“Eu acho que o adjetivo “linda” e todos os seus derivados deveriam ser terminantemente vetados do Manual de Conversação dos grupos de amigas.

Porque assim, o adjetivo tá ali todo compromissado em expressar uma qualidade e/ou UMA característica da fofa que quer uma opinião sincera sobre o look. Porém, tem um elogio melhor que ouvir da amiga que você está vestida de si mesma?

Assim: o adjetivo, no caso, deve ser trocado pelo nome da moça em questão. Vem comigo: “Friend, to bonita com esse vestido?” “Nossa! Tá muito Mariana!” “Migley, esse meu look tá capa de revista?” “Uau! Nuca vi você tão Renata assim!” “Nossa, baby, nessa festa eu preciso ir muito Heloisa!” e assim por diante.

Sabe, quando a gente define a roupa de alguém com um único adjetivo (linda, deusa, chic, gata) a gente encaixa aquela pessoa num padrão, igualando ela a alguma outra coisa. Já dizia a Dona Norma Culta: “adjetivo é toda palavra que se refere a um substantivo indicando-lhe um atributo”. Ah! Me respeita! A gente nasceu pra ser o núcleo da frase! Sujeito da oração (da prece, da reza…) e não pra ficar sujeita à nenhuma classificação e ponto final.

Aposto que o look do dia vai ficar muito mais interessante e assim seguiremos caminhando e cantando e seguindo nosso próprio coração, porque (graças ao bom Deus!), somos todas diferentes, quer você queira isso ou não.”

Como bem diz minha afilhada quando já disse tudo: E FIM!

Bitocas!

No Comments Yet.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *