Pensamento de domingo: Sobre sonhos e os quase 30

By Mayra Soares domingo, março 29, 2015 Nenhum comentário , Permalink 0

A gente passa um vida planejando, né?

“Quando eu tiver 15, vou fazer isso, aos 18 aquilo, com 26 eu caso e  com 28 vou ter meu primeiro filho.”

Ah, se a vida nos pudesse responder em palavras ela diria: “sabe de nada, inocente!”

Parece que sempre falta algo, grana, um amor, filhos, o carro do ano, o vestido da coleção nova, a viagem dos sonhos…

Esses dias eu tive uma crise de choro que durou uma madrugada, não tinha motivo aparente, eu não sabia explicar, eu chorei compulsivamente das 23:00 as 5 da manhã. Até cair no sono.

Acordei as 2 da tarde com um olho super inchado e um aperto no coração que não passava.

Talvez tivesse um pouco de TPM nisso. Talvez fosse só o fato de perceber que meus planos para os 26 anos não era acordar e caminhar de manhã cuidar do blog (que aliás amo fazer), assistir Gossip Girl (sim, eu sei que estou atrasada e nem venha me contar quem é a garota do blog) e depois, no encontro com meu travesseiro, planejar ainda mais a vida.

Mas fazer o que?

Nem tudo está sob nosso controle.

E é isso que nos falta aprender.

Falo no plural, porque eu sei que você se identifica.

Quando eu falo: – Mas, mãe, eu tenho quase 30.

Ela ri: – Mayra, faltam 4 anos para os 30, pelo amor de Deus, você me acha velha? Eu tenho quase 50. E ainda tenho sonhos, tenho muito o que realizar.

Mami é sábia.

Papi parece mais comigo, é tão sonhador quanto eu e planeja tudo, planeja muito, planeja até hoje, tem metas, sonhos, objetivos e me incentiva muito em tudo o que eu queira fazer.

São meus maiores exemplos.

As palavras da minha mãe me fizeram pensar na minha pressa de viver.

A gente passa tanto tempo querendo ser, querendo ter, querendo realizar que esquece da poesia que a vida tem.

Esquece que existe flor na calçada e que a luz da lua fica ainda mais linda quando todas as luzes da cidade se apagam. A gente esquece de olhar pros olhos do animalzinho que a gente tem em casa e perceber o quanto de amor tem ali.

A gente foca no que não tem, no que não é e esquece de valorizar aquilo que “aquele cara lá de cima” nos proporcionou.

É isso que me falta, plenitude.

Aprender a rir das curvas que a vida faz. Buscar outro caminho quando aquele plano der errado ou, quando a dor for muito forte, fazer uma panela de brigadeiro, deitar no peito do amor e esperar passar.

Aprender (na prática) que tudo tem um porque, não existe acaso e um dia a gente vai entender  o que agora não entendemos.

Enquanto isso, a gente vai batendo cabeça e, quem sabe, um dia não aprendemos que podemos continuar sonhando, buscando, almejando e, até, pedindo para Deus, mas que devemos entender quando a vida nos prega uma peça e muda o rumo das coisas.

A vida  está nos ensinando a olhar com outros olhos para tudo e, independente de qualquer coisa, nunca desistir de ser feliz.

“Live your dream!”

Desejo à você uma vida cheia de sonhos e um coração cheio de paz.

 

Bitocas!

 

 

No Comments Yet.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *